domingo, 28 de setembro de 2014

RIP Blogue 1.0

Ao fim destes anos, consegui recuperar finalmente o meu antigo blogue!
Aqui fica um "screenshot" da página original para a postoriedade.


Muita gente tem blogues. Mas este tem uma particularidade que me podia orgulhar - estava alojado na minha própria casa.

Alojar um blogue em casa é um exercício de aprendizagem de tecnologias web e da internet. Para quem também tenha curiosidade desta solução de alojamento, precisa de "tocar" nestes assuntos:

  • Registar o seu domínio. Grande parte da piada é a vaidade de ter um domínio com o próprio nome.
  • Script de update do DNS do domínio. De cada vez que liga/desliga o seu router em casa, será atribuído um endereço IP novo. O seu domínio precisar de ser constantemente actualizado para esse novo endereço.
  • Ter um computador disponível. No meu caso serviu um Celeron 400Mhz, com 256MB de RAM.
  • Instalar um sistema operativo no computador. No meu caso foi o Fedora Core 5 (Linux).
  • A aplicação servidora de páginas web era o Apache Tomcat 6.
  • O "motor" do blogue propriamente dito era o Pebble 2.4.
  • Finalmente é preciso só saber o básico de html + css.

Existem algumas razões por ter desisto do blogue passado algum tempo:
  • Exige esforço constante na manutenção de toda infraestrutura. A qualquer momento havia sempre alguma coisa que deixava de funcionar. O blogue podia estar em baixo à dias e eu nem sabia.
  • Um computador constantemente ligado implica gastos de energia e ruído constante das ventoinhas.
  • Nunca me senti confortável em deixar computadores ligados sem estar em casa (risco incendio).
  • A própria segurança informática porque nunca saberia o que podiam estar a fazer às escondidas com o meu computador sem eu me aperceber.

Assim decidi a solução mais fácil. Transferi todo o conteúdo para o sistema Google Blogger e redireccionei todo o trafego de "eduardoramalho.com" para essa página. Espero com esta decisão ganhar disponibilidade de tempo para escrever mais contéudos e não passar tanto tempo na linha de comando do Linux.

Aqui fica a foto do servidor para a postoridade momentos antes de o desligar de vez: