quarta-feira, 25 de março de 2009

Livro "How Apollo flew to the Moon"

Book CoverRecentemente li a biografia de Gene Kranz. Este deve ser dos mais conhecidos Directores de Voo do programa espacial americano nos anos 60. É um livro que retrata todo o trabalho de preparação de uma missão e as atribulações no acompanhamento das viagens espaciais. Gostei muito do o ler, especialmente pela perspectiva organizacional envolvida. Apesar disso continuava mais interessado nos pormenores de engenharia e ciência envolvida que tornaram possível a viagem à Lua. Com esse objectivo e depois de uma investigação mais cuidada na Amazon, acabei por encontrar o livro How Apollo flew to the Moon.

Achei muito agradável a forma como é apresentada a matéria ao leitor. Uma viagem à Lua segue fases bem definidas. O livro acompanha cronologicamente esses passos, capítulo a capítulo. Em cada um, aborda a engenharia envolvida, as opções que foram tomadas e as "ferramentas" que tornaram possível essa parte da missão. Para exemplificar melhor o autor socorre-se de diagramas, fotografias da época, episódios particulares de alguma das missões e as minhas favoritas, as transcrições dos dialogos entre os astronautas e a equipa de terra e respectiva interpretação do que falavam. Desta forma, um livro supostamente técnico, lê-se facilmente como uma história. 

O livro felizmente não entra profundamente em matérias de ciência fundamental. Por exemplo, o autor aborda muitas vezes o uso de computadores para cálculos de trajectórias e de navegação mas nunca há referências às ferramentas matemáticas envolvidas nem mesmo ao funcionamento interno de um computador.

Apesar de um àvido consumidor de documentários sobre a exploração espacial, ainda houve muitos pormenores referidos no livro que me surpreenderam. Destes destaco os seguintes:
  • Em caso de uma explosão solar, não estava previsto medidas de protecção aos astronautas.
  • Os astronautas vestem os fatos e passam respirar O2 a 100%, 3 horas antes de entrarem no CM. Está relacionado com o mesmo problema descompressivo que os mergulhadores podem sofrer.
  • Surpreendetemente não era transportado um bem essencial para +10 dias de viagem ... a àgua
  • Porque está sempre presente um som tipo beep entre as conversas dos astronautas e o MCC.
  • Porque explodiu um tanque de O2 no Apollo 13.
  • Que experiências realizaram os astronautas na Lua, para além de tirarem a fotografia da praxe e regressarem com alguns "calhaus" para museus.

Esta obra irá certamente despertar a curiosidade do leitor para os milhares de pequenos pormenores que tornaram a viagem possível. Como não há espaço para expor exaustivamente tudo, compete à pessoa o complementar com uma investigação na Internet. 

Pessoalmente senti a curiosidade por alguns mecanismos que achei a descrição insuficiente. Só por palavras não consegui visualizar a mecânica e movimento envolvido nestes procedimentos:
  • O funcionamento do mecanismo de acopolagem entre CM e LEM. 
  • Onde estão os pontos de apoio do foguetão Saturno sobre a plataforma de lançamento. Como esses pontos de apoio desengatam quando levanta voo.
  • Há inumeras referências ao uso de giroscópios (gimbal). Queria saber como são colocados os sensores de angulos num mecanismo completamente móvel. (ainda não decobri fotos na NET deste mecanismo :(
 

Durante a pesquisa pelos pontos descritos, acabei por encontrar verdadeiras "pérolas" da época: fotografias do fabrico de componentes, da montagem do foguetão, da plataformas de lançamento e as gravações de todas comunicações dos astronautas. A página de referência para começar é o:  Apollo Archive.

Com tanta informação disponível, não é para admirar que uma China, facilmente irá colocar um Homem também na Lua. Todo o trabalho de casa (investigação e tentativa/erro) já os Americanos perderam tempo com isso :P

Para concluir, facilmente recomendo este livro. Todos aqueles que também tem fascínio por esta parte da história da humanidade, irão encontrar nas suas páginas algum pormenor completamente novo.