quinta-feira, 6 de outubro de 2005

Livro Programming Ruby, by Dave Thomas

Comecei a ler hoje este livro. É sobre a linguagem de programação Ruby. Segue o paradigma de orientação a objectos, tal como o Java, mas os tipos são definidos dinâmicamente. É orientada a resolver rapidamente "pequenos" problemas como só as linguagens de script tão bem fazem!

Quem já estiver familiarizado com as multiplas formas de aplicação do Perl, Php ou Python a resolução de problemas, este é do mesmo género. No meu caso, espero utilizar, para dois problemas que tenho: renomear rapidamente ficheiros com o uso a expressões regulares e uma script de actualização do DNS do domínio www.eduardoramalho.com, quando a Netcabo muda o meu IP do modem.

E porquê escolhi esta linguagem?

Curiosidade! Ultimamente esta linguagem é referida cada vez mais frequente em publicações que vou lendo da Net. É o primeiro sinal que tem potencial. Como já tem 10 anos de existencia já acumulou as APIs necessarias para o dia a dia e já amadureceu todas as ferramentas auxiliares para estar apta para um ambiente de produção. Tem um formato de documentação de APIs (como o JavaDoc), biblioteca de testes unitários, sistema próprio de "build" de sistemas. Isto só a folhear este livro ...

domingo, 2 de outubro de 2005

InterRail 2005, Porto (26º dia)

Após uma viagem de 10 horas entre San Sebastian e Coimbra alucinante e sem dormir ... CHEGUEI!!!
Foi uma viagem porreira. Os já familiares cubiculos de 8 lugares do comboio portugues, foi partilhado com mais 2 jovens, "interrailers" como nós.

A viagem subiu de emocao quando uns 12 "talibans" entraram na nossa carruagem, durante a noite, algures numa terriola espanhola. Eram mulçumanos vestidos com as batas brancas a rigor e com as barbas tradicionais. E claro ... fizeram logo a última oração da noite, logo após arrumarem as troxas.

Quem não deve ter gostado muito, eram as pessoas que estavam nos cubiculos com eles. Passado uma hora, o corredor ficou apinhado de pessoas que sairam dos seus cubiculos, com receio de tal criaturas!

De madrugada, voltou o "sorubu", porque eram as orações da manhã. Mas tristemente, também significava que estavamos a chegar ao penultima estação desta viagem: Coimbra. Tinhamos que apanhar um comboio diferente para o Porto. Era altura de despedirmos, do fantastico grupo da viagem (2 interrailers mais duas raparigas que apareceram por lá).

Finalmente, às 11h da manhã, chegamos a Campanhã. Estava cumprido mais uma aventura/epopeia europeia. Apesar do cansaço, senti o dever cumprido e com vontade de repetir a experiencia ... mas para para destinos cada vez mais exóticos, dificeis, distantes ... emocionantes!!!

Obrigado a todos por terem partilhado comigo esta aventura pelo "blog" e espero que se sintam encorajados a realizar também uma expedição deste genero. Espero vos ver já no próximo verão algures numa estação da Europa. Fiquem bem!!!

sábado, 1 de outubro de 2005

InterRail 2005, San Sabastian (25º dia)

Esta a chover! Nao me resta mais nada do que esperar! Vou tentar dormitar um pouco para recuperar de uma viagem em claro. Alguem se esqueceu que o ar condicionado tambem serve para aquecer o compartimento e nao para o colocar a temperaturas árticas.

Pelo menos sabemos que amanha estaremos finalmente em Portugal. Até amanha!

sexta-feira, 30 de setembro de 2005

InterRail 2005, Ancona, Milao (24ºdia)

Bem me parecia que isto hoje nao seria fácil.

Nao dormi la' muito bem! Chegamos a Ancona, a' hora prevista. E claro que os Italianos fieis ao espirito burocratico engonharam nas saidas do ferry. Havia uma unica fila ainda dentro do bar do barco. O tempo apertava para apanhar o comboio. So ao fim de 15 min em linha, e' que aparece uma senhora a chamar pelos cidadaos de Uk, Fr, Es, Ch ...

Eu: "E PT"?
Ela: Umm ... tambem. 

... e continua ...

Ela: Podem passar ao lado da fila.

Bah ... com isto só falta meia hora para chegar a estacao de comboio ... que ainda nao sabiamos onde estava.
Apos tres versoes diferentes da distancia a que estava a estacao, confiamos no palavra de um policia na rua que disse q estavamos 1km dela (20 min). Toca a acelarar o passo. No caminho até uma rapariga suica que vinha no ferry se juntou a nós. Tambem ia para Milao no mesmo comboio.

Entramos no comboio a 2 minutos antes da partida ... UFA!!!

Chegamos a Milao. Fomos logo reservar o bilhete para Paris. Apos esperar uma eternidade na fila internacional, fomos finalmente atendidos quando ... HORROR! DESESPERO! O comboio estava ESGOTADO!!!
5 segundos apos o choque outra tentamos outra alternativa... "E para Barcelona?"

"ESGOTADO!"

Nao, isto nao podia estar a acontecer. Toda a gente se lembrou de ir passear no fim-de-semana para essas cidades?!?

Estavamos a desanimar ... mas o tipo da estacao foi porreiro e propos logo alternativa. Ir para Nice e tentar de lá arranjar comboio.

Aceitamos logo sem hesitar! Mas ...
... comboio parte já daqui a 30 min.

quinta-feira, 29 de setembro de 2005

InterRail 2005, Split (23º dia)

Este dia foi dedicado a estar sentado sem mexer o rabo. Foi um esticao de autocarro em 8 horas, por curva contra curva, da zona alpina, entre Sarajevo e Split. Um conselho, nao bebam demasiado leite "achocolatado" antes de uma viagem destas pq senao vao bater mal ... nao, nao vomitei!

Chegados a Split, outra vez em viagem com destino a Ancona em Italia. Ao menos ficamos entretidos a ver o filme "Shall we dance" antes de adormecer-mos no chao!

Mas existe um pequeno desconforto no ar para a amanha. O comboio para Milao parte 1h apos a nossa chegada ao porto. Esperemos que dê tempo se os tipos da alfandega se despacharem.

quarta-feira, 28 de setembro de 2005

InterRail 2005, Sarajevo (22º dia)

Esta manha despedimo-nos do Jay-ho (koreano) que nos acompanhou nos ultimos dois dias de viagem. Iamos seguir por caminhos (cidades) diferentes.

Agora tinhamos uma viagem de 5 horas previstas de autocarro, por verdadeiras estradas alpinas (curva contra curva) ate' chegar a Sarajevo. E claro que o autocarro chegou atrasado ... em 1h30m ;)

Pelo menos hoje correu bem arranjar um "private room" para pernoitar. Ainda na estacao de servico de Dubrovnik, estava uma senhora a perguntar se queriamos alojamento. Nos dissemos que nao e que iamos embora para Sarajevo. Ela passa-nos um cartao para a mao da irma que tem o mesmo negocio na proxima cidade. Bem, mal pusemos o pe' fora do autocarro, ja' tava a irma a perguntar se eramos "os portugueses". Estranho ... porque ela so perguntou a nos e nao aos restante "backpackers" que sairam antes? Sera que eles ja topam a pinta dos "tugas"?

Buracos crivados nas paredes por todo lado! E' a melhor maneira de descrever Sarajevo. Ao fim de 10 anos de conflito, ainda esta' presente em todas as ruas desta cidade, os efeitos da guerra. O autocarro passou pela tragicamente famosa avenida dos "snipers". Praticamente todos os postes metalicos estavam "picados" por estilhacos. Ainda existem muitos edificios abandonadados com as marcas da guerra. Tambem impressionante e' a quantidade de cemiterios espalhados pela cidade. E' como se todos os jardins publicos existentes na altura foram utilizados como terra de repouso das vitimas da guerra. Todas as campas tem inscritos os anos no intervalo entre 91 e 95 - o mesmo que durou o conflito. Tambem ainda se ve a passar nas avenidas os jipes Nissan Patrol brancos das Nacoes Unidas e alguns veiculos militares alemaes e turcos. Alguem sabe se os nossos tugas e ca' estao?

As boas noticias e' que a cidade parece estar a recuperar. Todos os passeios estao a ser repavimentados, existem edificios novos por todo lado, e ve-se sempre muita gente na rua. O posto de turismo local foram impecaveis, pela quantidade de informacao (papelada) que nos disponibilizaram gratuitamente.
Agora ao fim deste dia so' temos uma preocupacao. Chegar a casa no domingo! O planeamento esta' nas aranhas, por causa dos ferries e vejo a situacao complicada.

terça-feira, 27 de setembro de 2005

InterRail 2005, Dubrovnik (21ºdia)

Mais um dia de ferry! Pelo menos estamos acompanhados por um koreano que conhecemos no hostel de Bari. E' de forma que fiquei a conhecer melhor sobre o pais dele. Ja agora um aviso: nao digam que taikendo e' o mesmo que karate, que eles tem as mesmas letras que os chineses, que eles sao uns animais por comerem os animais de estimacao (caes), nao dizer que so vemos as cenas de pugilato nas televisoes, com os deputados deles e finalmente o mais importante ... Korea ha so' UMA!!! Nao distinguir entre a do Norte e a do Sul!

Dubrovnik e' um espectaculo. E nao estou a exagerar depois do "flop" que e' Bari. O centro historico e' pequeno mas ha muito para visitar. Provavelmente tambem se irao recordar das muralhas desta cidade portuaria, na altura da guerra de 1991, em que passou veyes sem contas imagens na TV, desta cidade a ser bombardeada pela Servia.

Hoje ainda passamos a manha a fazer o planeamento para chegar a Portugal no domingo. Isto ta' complicado! Queriamos visitar ainda uma das ilhas Croatas que tem praias fantasticas, e tambem as cidade de Mostar e de Sarajevo na Bosnia, pela sua carga emocional durante a guerra. Umas destas vai ter que ficar para uma proxima oportunidade. Olhando em retroespectiva, acho que ficamos um dia a mais na ilha de Paros e os dois dias perdidos em Bari estao a dificultar o fim da viagem.

segunda-feira, 26 de setembro de 2005

InterRail 2005, Bari (19º dia)

Bem, para nao ficarmos enjoados de Bari, fomos dar uma volta a Alberobelo. Esta e uma vilazita com umas casas muito tipicas que so existem nesta regiao de Italia.

Para uma viagem de 2 horas para chegar la´, ficamos so 1 hora, e regressamos. Aquilo era demasiado pequeno para viajantes como nos ... provavelmente faltou-nos um guia e esticasse essa hora para umas 10 horas.

No fim do dia, la fomos para o porto, apanhar o ferry seguinte para a Croacia. Isto esta a deixar de ser um InterRail ... e´ mais um INTERFERRY!!! ;)

domingo, 25 de setembro de 2005

InterRail 2005, Bari (19º dia)

A pior cidade que alguma vez visitei ... Bari! Nao percam tempo a visitar. O meu azar e' estar encalhado neste pedaco de terra a' espera de ferry para a Croacia.

As razoes para esta desilusao sao: todos os postos de Turismo estao fechados - imperdoavel, o autocarro para a pousada custa 1,5 euros - esta demasiado longe do centro, a pousada fica no meio de um camping completamente deserto - onde param os outros "backpackers" e nao ha agua quente.

Bem ... pelo menos a unica coisa que nos alegra o dia e' a companhia de duas inglesas que tb estao "encalhadas" neste antro de cidade !!!

InterRail 2005, Atenas, Patras, Bari (18º dia)

sexta-feira, 23 de setembro de 2005

InterRail 2005, Paros, Atenas (17ºdia)

Apos uma viagem sem historia de 6 horas num ferry (a 25 euros), sobre um calor abrasador - como bons turistas fomos no conves exterior claro - chegamos a Atenas.

O porto de Atenas - Piraios - e' gigantesco. So se via ferrys a entrar e a sair, a descarregar passageiros e mercadoria e outros a embarcar, num ritmo alucinante. Estas maquinas foram as mais me chamaram a atencao. Sao suposto serem os mais rapidos nestes mares.

Bem, estava a chover logo apos termos saido da pousada da juventude. A entrada na Acropolis era 12 euros. Pagar para estar a' chuva sobre relampagos medonhos naquela area no alto e a descoberto, nao e' aventura para mim.

Ficamos pelas ruelas abrigadas a' volta da Acropolis. Aquilo e' outro Bazar ao ar livre. As mesmas bugigangas feitas na China e em Marrocos, tambem estavam la' como em Istanbul, mas inflacionadas em 150% ... no minimo! Mas estes tem mais algumas sobras relacionadas com as Olimpiadas de Atenas 2004 e qualquer coisa relacionada com terem sido campeoes de "qualquer coisa" de futebol. Todas as lojecas tem "merchandising" relacionado ainda a' venda. Mas estranho ... como e' possivel os precos ainda serem os de a' um ano! Tao locos!!! Vou esperar mais 1 ano, pela liquidacao total disto. Bah ... nao resisti, comprei um t-shirt e um bone (15 euros).

Entretanto fomos a um restaurante provar a gastronomia local. Provei uma "moussacra" e uma salada grega. O nosso "Capa Negra" esta' para as francesinhas como este restaurante esta' para a moussacra. Sempre a aviar os clientes e todos a pedir a especiaria regional. Ate' esta moussacra tem o mesmo aspecto que uma francesinha menos arranjada. Quem quiser provar, aviso que e' pesado. Ja' agora, tambem ofereceram a sobremesa regional. Iogurte grego (natural e mais espesso que o habitual) com mel por cima. Muito bom!!! (11 euros)

quinta-feira, 22 de setembro de 2005

InterRail 2005, Paros (16ºdia)

Esta' mau tempo ... o que para esta terra significa que esta' vento e o ceu esta' encoberto. Decidimos dar uma volta com a scooter e subir ao monte mais alto (700m) da ilha. Estamos com a espectativa de ver todas as grandes ilhas a' volta da nossa: Naxos, AntiParos, Santorini, etc. Isto se as nuvens nao estiverem demasiado baixas.

Seguimos pela mini VCI local, que contorna toda a ilha, ate' encontrar uma placa a indicar um mosteiro. Esse mosteiro fica a meio caminho da estrada que vai ate' ao topo.

Apos alguns minutos sempre a subir por uma estrada em cimento, de repente passa para terra batida. Decidimos continuar porque nao deve custar muito. Engano, metros mais a' frente o carreiro fica num trajecto de cabras com pedras soltas pontiagudas em terra (e ate' estavam la' as cabras a pastar). Bem, a scooter nao e' nossa por isso, vamos continuar. Mas ao fim de 15 min sempre a subir, com a suspensao constantemente a bater por ter acabado o curso chegamos ao mosteiro. Ainda iamos a meio. Demos uma vista de olhos ao pneu de tras e estava com cortes por todo o lado. Estavamos a puxar pelo material para alem do que tinha sido desenhado. Ainda arriscavamos a ficar perdidos no meio do monte e a ter que pagar qualquer estrago provocado na scooter. Voltamos a descer!

No fim da descida paramos e demos outra vista de olhos a maquina. O pneu estava em mau estado. Tambem colocamos um pouco de saliva no disco da frente e aquilo espontaneamente ferveu e evaporou, de tao quente que estava.

Fomos visitar mais uma praia indicada no mapa. Para nao variar, tambem estava vazia. Apesar do mau tempo, mais um mergulho e uma natacao para exercitar o corpo.

Ao fim de 1 hora, ja aborrecidos de nao ter nada que fazer, de volta ao porto de abrigo (Hotel). Mas finalmente mais alguma excitacao para o dia. O pneu traseiro estava a esvaziar-se. Aparentava ser um furo lento. Toca logo a procurar uma estacao de servico para a encher. Incrivel, as bombas de gasolina estavam espalhadas por toda a ilha, mas agora que precisavamos de uma, nao a encontravamos. A scooter estava agora pouco equilibrada, dois animais de 65 kg em cima, mais uma mochila cheia de comida e agua. Sentiamos a mota insegura. Ao fim de 15 min. finalmente apareceu uma estacao de servico e de-mos um pouco de ar nesse pneu traseiro. O suficiente para voltar para o hotel e a encostar. Amanha antes de a entregar enchemos outra vez, e toca logo a fugir desta terra antes que notem.

E agora, o que fazer para o resto da tarde?!? Nao ha nada que fazer e o nosso ferry so' parte amanha de manha. Ainda bem que os gregos nao dobram as series e filmes americanos ...

Acabamos por ir para a praia a' frente do hotel. As nuvens comecavam a abrir. Mas que surpresa quando chegamos la'!!! Andamos por toda a ilha a' procura de "topless" e elas la estavam logo aqui ao lado.
Mas nao dava para distracoes. Tinhamos que delinear o plano para os proximos ultimos dias. Sera' ferry para Atenas amanha de manha, dormir por la, durante a tarde partir para Patras de comboio, apanhar ferry para Bari (Italia) durante a noite, chegar de manha a Bari e ficar la uma noite, talvez com um salto a Napoles, e no dia seguinte seguir outra vez por ferry para Drubovnik (Croacia), dormir por la, seguir para Mostar e Sarajevo (Bosnia) ... Ufa ... Depois disto e' uma incognita. Temos que estar em Paris dia 1 Out. Logo temos que estar em Roma, ou Veneza no dia 30. De qq forma serao 2 dias de viagem para regressar a casa a tempo de picar o ponto no dia seguinte ...

Entretanto o Sol pos-se no horizonte, com um amarelo e laranja digno de postal. E claro, so se via raparigas sentadas na praia a assistir ao espectaculo ... típico!!!

quarta-feira, 21 de setembro de 2005

InterRail 2005, Paros (15º dia)

Hoje batemos o recorde de acordar tarde - 10 da manha. Este ambiente de relax esta a contagiarnos. O programa para hoje e' ver a ilha gemea desta, AntiParos. Parece que tem algumas praias porreiras e umas cavernas com estalactites.

caverna tem uma humidade incrivel la dentro. Apos descermos por umas escadas ao longo de 100metros e regressarmos estavamos esgotados. A tshirt estava colada ao corpo. No fim nao achei que tivesse valido apena os 3,5 euros pagos.

Acabamos por procurar ir a' procura de uma praia porreira. Encontramos umas sem interesse mas acabamos por estar la' ate ao fim da tarde a fazer horas ...

Acabamos por ir para o hotel, onde estava a passar um filme interessante. Nao sei o titulo. Sei que metia um submarino, que afundou um navio hospital durante a 2 grande guerra, e era um thriller de terror. Alguem sabe qual podera' ser o filme?

terça-feira, 20 de setembro de 2005

InterRail 2005, Paros (14ºdia)

Porra, hoje acordamos sobressaltados com um barulho ensurdecedor de veiculos a passar. O nosso quarto esta' ao nivel da rua, num cruzamento demasiado movimentado. Tambem, ninguem nos manda deixar as janelas abertas. Aqui parece que toda a gente tem um escape de alto rendimento nos carros e nas scooters ... e estas ultimas sao as centenas nesta ilha.

Vamos la' alugar uma tambem. Apos termos passados por todas as casas de aluguer, decidimos ficar na ultima, que nos fez o aluguer de uma por 20 euros por 4 dias. Isto agora e' que vai ser fazer quilometros. Ja' nao andava de moto ha algum tempo.

Fomos explorar as praias da parte nordeste da ilha de Paros. Apos sairmos da vila, a estrada estava deserta. Tambem nao se via ninguem nos campo. De vez enquanto cruzava-nos com alguma scooter de outro turista tambem em exploracao. Reparamos tambem que todas as casas sao iguais. Brancas de cal com as janelas e portas pintadas de azul (como a bandeira grega) e um jardinzinho a' frente. E claro sempre viradas para uma fantastica vista do mar.

Primeira praia. Pedaco de areia cravado nas rochas, com uns 20 metros de extensao. So dois casais. Praia seguinte, sem rochas, praia mais longa, mas ainda so' dois casais a apanhar sol. Mau, isto comeca a ser um marasmo. Onde estao aquelas "partys" selvagens que so a juventude inglesa e americana conseguem fazer? Praia seguinte, Molos. Era uma extencao enorme - 100metros - e ja la estavam uma multidao de 4 casais. Ficamos por la' porque senao nao iamos ficar bronzeados hoje. Ao menos a inglesa da toalha ao lado mostrou-nos o rabo enquanto trocava de biquini. Quanto a' agua era um espectaculo: quente, com a ondulacao de uma piscina e tao limpida que se podia ver os calhaus a 2 metros de profundidade. Alem disso tinha-se que caminhar uns 50 metros antes de ficar sem pe'. Era uma verdadeira praia digno de meter num chinelo qualquer praia algarvia. Agora sei porque nunca encontrei um turista Grego em Portugal, para alem dos poucos que vieram para o Euro. Eles tem do melhor nesta parte do mundo.

Regressamos ao fim do dia. Tinhamos feito 80 km perdidos pelo meio dos vales e montes.

Finalemente fomos uns minutos a' Net, a 3,60 euros/hora!. Apos isto fomos de volta ao quarto do hotel. Que jeito deu o frigorifico do quarto cheio de fruta e uma televisao com uns canais que passavam filmes recentes.

sexta-feira, 16 de setembro de 2005

InterRail 2005, Instanbul, Kusadasi (11º, 12º, 13º dia)

O comboio para as 7h, mas nao era Istanbul como previsto. So agora tinhamos chegado a fronteira. Tivamos que sair para pagar o imposto de entrada (ou visto) no pais (10 euros). E ficamos parados mais 1h30m! La foi o planeamento para o dia de hoje.
O resto da viagem deu para apreciar a paisagem. Era como se estivessemos a percorrer o Alentejo.

quinta-feira, 15 de setembro de 2005

InterRail 2005, Sofia (10ºdia)

Com atrasos sucessivos causados pela partida tardia de Bucareste, so chegamos a Sofia a' 1h da tarde. Quatro horas de atraso em relacao ao previsto, ja tendo em conta a nova hora a que partimos.

Saimos da carruagem e aparece logo um valhote com um fato de macaco dos caminhos de ferro, a perguntar se precisamos de ajuda. Claro que aceitamos, pq estavamos a' procura dos "lockers". Iamos com ele ao longo do terminal e comecamos a subir as escadas. Entretanto uma jovem, aparece ao meu lado e segrega que o valhote so quer extroquir dinheiro e que era melhor nos afastarmos. Nesse preciso momento, vemos o simbolo dos "locker" a apontar para baixo, enquanto ele nos levava para o piso de acesso ao exterior ... deixamo-lo seguir o caminho sozinho.

Sofia e' uma cidade mesmo feia e suja. A unica coisa que sobresai e' a quantidade de carros velhos que circulam em contraste com os Mercedoes topo de gama. Estes ultimos sempre escoltados por outros carros com vidros escuros. Para dizer a verdade, so se via servicos de escolta e forcas policiais privadas a circular pela cidade.

Como nao havia mais para ver, acabamos por ir ao unico restaurante com bom aspecto naquela cidade. Fomos comer um merecido grelhado de carnes do Happy Grill. E que contentes que estavamos. As empregadas eram todas tipo modelos louras, escolhidas a dedo de certeza. Cativante eram as sua fardas de trabalho: mini e mini saias pretas com umas blusas minimas. Nao admira que estivesse a pinha. Enquanto esperavamos pelo jantar, convencionamos saltar o almoco, iamos apreciando a fauna local. Havia pessoas de todo os cantos do mundo, mas nao eram turistas como nos. Ainda deu para escutar uma conversa entre dois gordos com aspecto mafioso. So se ouvia um a dizer quantidades e o outro o preco em euros, com uns DA e NU pelo meio ... droga talvez?!?

Bem, apos o almoco ficamos por la a fazer horas e a apreciar as vistas ate serem horas de ir para estacao. Nao iamos de certeza gastar um dia do nosso precioso tempo naquele buraco. Toca logo a ir para a estacao.
De volta para a plataforma de embarque e aguardavamos ... enquanto diziamos "gentilmente" aos locais que nao precisavamos de ajuda.

O comboio chegou. O nosso vagao era os do com cama. Ja tinha chegado por agora, experiencias como da noite anterior. Decidimos nao arriscar nestas paragens do oriente. Juntamente connosco estava um casal de belgas a' espera do mesmo comboio. Era o Christphor e o Tom e eram hospedeiros na companhia aerea SN Bruxels.

Claro que nesta regiao do mundo, os comboios nao funcionam como o esperado. A carruagem das camas estava fechado. "No stress" ... ainda falta 30 minutos para a partida. Um minuto para a partida ... o vagao ainda estava fechado. Estavamos ja todos preparados para saltar para o vagao ao lado, ao minimo de sinal da partida. Chegou a hora ... e o comboio continuava parado. Passou UMA HORA, ate' que um valhote, com cara de quem acabou de acordar, aparece para nos deixar entrar. Finalmente. Todas as outras carruagens estavam com pessoas com a cabeca de fora a olhar para nos. Sentiamos que a culpa era nossa pelo atraso. Afinal so estavamos nos e os belgas para aquele vagao.

Os compartimentos das camas era espectacular. Duas camas confortaveis (ou o cansaco era muito), e um bide para lavar a cara e os dentes. Havia muito espaco la dentro. Apos nos instalar fomos para o corredor falar com os belgas logo no compartimento ao lado. E o comboio continuava parado!!!

Bem, passados uns 30 minutos, la sentimos um solavanco no comboio. Nao era a partida mas sim outro comboio que se tinha juntado ao nosso. Logo a seguir entraram um casal de Eslovenas. Eram elas as culpadas pelo atraso. O comboio dela tinha sido atrasado algures na Croacia porque o presindente do pais estava a viajar de comboio e logo todos os outros tiveram que esperar pela sua Exa passase. O comboio finalmente partiu passado alguns minutos. Proximo destino: Istanbul! E mais uma vez, vai chegar atrasado!

quarta-feira, 14 de setembro de 2005

InterRail 2005, Bucareste (8ºdia)

Esta manha tivemos uma agradevel surpresa. Estavamos nos mais uma vez viciados na Net quando veio ter connosco um bacano Tuga ... o primeiro deste o inicio da viagem. E' o Carlos de Lisboa e ja com os seu 40 aninhos mas bem conservados. Ele deu a dica que os nossos conterraneos andam pela Italia e pela Grecia a apanhar ainda mais Sol.

Hoje foi um dia para esquecer. Nao deu para visitar nada porque nao parava de chover. Acabei por ir libertar espaco no SD card da maq. fotografica e passar para CD. Os xulos cobraram-me 15 euros mas ao menos podia voltar a tirar fotos a' vontade.

Acabamos por ficar pela pousada no convivio com o Carlos e com a estrageirada la do sitio, enquanto faziamos horas para partir de comboio.

Chegou a hora e fomos para estacao. Chegamos la e tivemos uma surpresa. O comboio vindo de Moscovo estava atrasado 4h por causa de umas cheias que houve semanas antes e que fizeram desviar os comboios vindos da Ucrania para outras linhas na Romenia.

Bem pelo menos enquanto esperavamos deu para recuperar o diario de bordo e apreciar as torres da selecao de volei feminino da Romenia. Pela quantidade de palmadinhas nos rabos que dao umas as outras desconfio que aquilo deve ser mais que amizade ... !!!

Quando soubemos qual a plataforma de embarque, dirigimos-nos logo para la para escolher o melhor lugar no comboio. Na plataforma havia um movimento estranho de pessoas e caixotes. Eram uns 30 pessoas de etenia cigana que andavam num corropio a transportar caixotes de cartao e tapetes para a plataforma.

O comboio chega lentamente a plataforma. Nesse momento uns 15 ciganos entram para uma das composicoes ainda em movimento. Passado alguns segundos, TODAS as janelas desse vagao sao abertas. No instante seguinte a metada da equipa que estava em terra comeca a atirar os caixotes e tapetes para dentro do vagao. Nesta altura o comboio ainda nao tinha parado por completo na gare.

Entramos dentro desse mesmo vagao confiantes que os nossos lugares estavam assegurados pela reserva. Engano!!! O nosso compartimento ja' tinha tapetes ate a altura da cintura. O cigano la' dentro da um berro qualquer e aponta para o comportamento seguinte. Fomos logo para la' pq esse estava vazio e sem ninguem. Entretanto continuavam a entrar caixotes a um ritmo alucinante pelas janelas e tambem a passar pelo corredor do comboio. Para alem de nos havia tb um romeno na mesma situacao. Perguntamos o que se passava e ele simplesmente disse: CONTRABANDO para a Bulgaria!!! Nesta altura comecamos a ver a vida a correr para tras ... isto seria uma viagem mesmo longa.

Mal o comboio entrou em movimento, dois ciganos sentaram-se logo ao nosso lado e colocaram as patas em cima do banco em frente dos ambos e comecaram a dormitar ... A mensagem era clara ... nao deviamos sair do compartimento para nossa seguranca.

Entretantam passam os revisores dos bilhetes pelo corredor e olham para nos ... olham entre si e seguem ... Estavam comprados!

Fizemosa viagem sem "pregar a olho". O cheiro a suor dos gajos tambem incomodava o suficiente para nos manter alerta. Mantivemos entretidos a falar em com Mihail, o desgracado do romeno que fazia a mesma viagem que nos. Ele ja tinha uma ideia do que ia ser a viagem, mas por motivos pessoais nao a pode fazer no mais que recomendavel automovel proprio.

Chegamos a fronteira por volta das 2 am. Ainda na parte da Romenia entram os guardas da alfandega. Vao ao nosso compartimento, pegam logo no nossos passaportes e vao se embora. Porra! Querem ver que ficamos sem eles? Mas passado uns 30 minutos de ansiedade, um cigano aparece por la' e atiranos para os lugares os passaportes ... Os guardas romenos tambem estavam comprados!!!

O comboio avanca para a parte Bulgara e para logo na primeira estacao. De repente ... todos os ciganos explodem num ritmo frenetico para retirar a "mercadoria" de dentro, outra vez pelas janelas. Os guradas bulgaros passeavam pela estacao com metrelhadoras ao ombro mas ignoravam por completo o rebolisso ... Estavam comprados!

Por fim, apos uns 10 minutos. O comboio fica vazio. So ficamos 3 no compartimento. Dou logo uma vista de olhos e toda a gente tinha desaparecido! Estas horas tinham sido memoraveis ... mas nao repito, obrigado!

terça-feira, 13 de setembro de 2005

InterRail 2005, Brasoc, Bucarest (7ºdia)

Os alemães sao mesmo muito descontraídos. Tava eu a tomar a minha banhoca matinal, quando um dos meus roomates alemao, abre a porta da casa de banho e vai para a sanita logo ao lado aliviar os intestinos calmamente ... Para a proxima, fechar porta a chaves!

Esta manha encontramos o mesmo casal alemao e canadiano de ontem, na pousada. Acabamos por ficamos juntos este dia porque iamos visitar as mesmas coisas e sempre podiamos estar na conversa. Ele era medico em Berlin e o outro programador pela SonyEricsson em Montreal.

Fomos visitar o castelo de Bras e tambem fizemos uma viagem de funicular ate ao topo de um monte com umas vistas espectaculares para Brasov.

Voltamos para Bucareste. Na pousada reuniu-se um grupo e fomos a' proucra da la movida de Burcareste. Estavamos acompanhados pelo Pablo (USA) e do Colin e Kim (Irelanda). Claro que o primeiro sitio que fomos foi um pub irlandes. Recomendo a cerveja Ursula. Depois fomos a' procura de accao para a parte velha da cidade mas aquilo era uma tristeza. Ninguem andava na rua e todos os bares e cafes estavam fechados. Ao menos andamos pelo meio dos bastidores da rodagem de um filme que se passava num dos bares. O filme era o Blood and Chocolate.

segunda-feira, 12 de setembro de 2005

InterRail 2005, Sinaia, Brasov (6ºdia)

Esta manha era suposto acordamos cedo (6 a.m.) para apanhar o comboio para Sinaia. Falhamos! A Karen esqueceu-se de acertar o relogio para GMT+2, por isso acordamos 1 hora mais tarde. Mas ja tinhamos as mochilas prontas para partir, logo ainda conseguimos apanhar o comboio seguinte.

Chegados a Sinaia, voltamos a repetir o mesmo procedimento, colocar as mochilas nos "lockers" da estacao. Mas para nossa surpresa, quando chegamos a sala para as deixar, mandaram-nos embora com um "no no no". ESTAVAM EM GREVE!!! E agora ? Nao podiamos ir passear para o meio do monte a' procura do Castelo com 35Kg as costas.

Encontramos um casal alemao e canadiano e fomos com eles procurar um Hotel e pedir para deixar la a mala por umas horas. Nao houve problema.

Fomos visitar o Castelo de Peles, que era a residencia de Verao de um rei ca da Romenia. Este tipo era um bacano porque se entretinha a empalar quem nao gostava. Chegou ao requinte de ter evoluido a tecnica de forma ao desgracado sobreviver uns dois dias antes de morrer de sofrimento ...

Chegados ao Castelo estava fechado. Era segunda feira. Mas apos um choradinho da Karen que so as miudas conseguem fazer, la os vigilantes deixaram-nos entrar para visitar os jardins do castelo e nos aproximar o suficiente para tirar umas fotos. Ate tivemos direito a visita guiada em italiano. Nesse castelo esta guardao alguns tesouros da Romenia. Aquilo tinha militares em todo lado a tomar conta do sitio. O acesso ao interior do castelo esta interdito e so com permissao do ministerio da cultura local se pode entrar la dentro. No fim demos uma pequena gratificacao de 15 Leis ao homem.

Apos um almoco num restaurante, fomos buscar as mochilas (mais uma gratificao ao porteiro do Hotel) e dirigimos para a estacao. Eram as despedidas da Karen. Ela ia voltar para Bucareste para o inicio de um tour pela europa de leste, enquanto nos iamos para Brasov. A rapariga era impecavel e sempre boa "conversadora" ... vai deixar saudades.

Chegados a Brasov, ja sabiamos onde dirigir porque trouxemos o mapa de uma pousada local e ja tinhamos feito a reserva do quarto.

A noite so tivemos tempo de fazer umas comprinhas para esta noite ... Vodka ... e para o dia seguinte! A conta foi uns 16 Leis e claro tava a dar confusao em como pagar aquilo. Acabei por abrir a carteira a' rapariga da caixa e deixei-a escolher as notas para pagar a conta. Claro que verifiquei depois. Mas isto e' mesmo tudo boa gente para estes lados.

domingo, 11 de setembro de 2005

InterRail 2005, Bucarest (5ºdia)

Ate dormi bem esta noite! Mas nao faltaram as interrupcoes do meu sono REM. Pediram-me o passaporte ou o bilhete umas 6 vezes durante a noite. A certa altura tambem ligaram o aquecimento dentro do comboio e parecia que estavamos dentro de um forno.

Chegamos a' estacao. Estavamos de sobreaviso para nao dar confianca ao pessoal que nos querem oferecer taxi ou um quarto. Havia gajos a cobrar 30 euros por uma viagem de 1,5 euros ate a' pousada. Encontramos na estacao uma brochura a fazer publicidade a esta pousada Elvis Villa Hostel e decidimos espreitar.

Uma das primeiras tarefas ao chegar um novo pais e trocar euros pela moeda local. A moeda da Romenia (o Lei), nao podia ser do mais complicado: 1 euro = 35000 Leis = 3,5 New Leis. O que o "New Lei" ? Eles estao no processo de troca de moeda, em que retiraram 4 zeros a' moeda. O problema e' que as duas ainda estao em circulacao por isso promete dar confusao ...

A japonesa ja tinha saido noutra estacao e a australiana acabou de ficar connosco na nossa camarata na pousada. A camarata tinha 12 beliches e estava a' pinha.

Primeira missao apos chegar a' pousada. TOMAR UM BANHO!!! O primeiro apos o inicio desta aventura. Fiquei logo muito relaxado para o resto do dia.

O ambiente da pousada era fenomenal. Estavam la' muitos ingleses, alguns americanos, uma chinesa e outra japonesa e um alemao. A entrada da pousada tinha umas escadas e umas mesas e todoes estes formava um circulo para a conversa. Todos eles com boas historias para contar do que tinham feito ate ao momento. Acabamos por nos misturar e foi muito bem recebidos na conversa. Este para mim e' o espirito de um InterRail! Esta partilha de experiencias e a sensacao no fim que apesar de diferente, somos todos iguais. Todos se riem das mesmas piadas, por exemplo!

Fomos visitar logo de seguida o megalomano Palacio do Povo do Chelseusco. Impressionante o tamanho do edificio. O segundo maior logo a seguir ao Pentagono. Apos isto, andamos a pe' perdidos umas 3 horas sobre um Sol abrasador pelas avenidas meio "dodgy", como a Aussi lhes chamava, de Bucareste. Acabamos por nos meter no metro e so' parar no ultimo local que um turista devia ir em viagem ... o Shopping local.

Chegados la' parecia que estava em casa. A decoracao e' a mesma, cheio de miudas a passear pelas montras mas para minha desilusao, os precos sao os mesmo que em Portugal. Mas nao surpreendente e' quem pode andar a passear por la'. Pelo parque automovel presente no estacionamento (BMW 6's, SL's, AUDIs), aquele shopping so' estava ao alcance de alguns afortunados (ao mais mafiosos ;)

Passado pouco tempo voltamos para a pousada e ficamos mais umas horitas no convivio com os "backpakers" presentes. E' muito facil arranjar sempre motivo de conversa. De onde somos, onde estivemos, para onde vamos, opiniao das cidades ainda por passar, historias do dia na cidade, etc etc.
Mas logo o sono comecou a bater. E claro o momento mais esperado do dia. Um colchao pela primeira vez!!!

sábado, 10 de setembro de 2005

InterRail 2005, Belgrado (5ºdia)

Nao dormi nada esta noite! O compartimento tinha mais tres emigrantes de Montenegro por isso nao deu para nos deitar ao comprido.

Sai do comboio e fui logo sentir o ambiente da rua fora da estacao ... CHOQUE!!! Estava a ver a tipica cidade sovietica dos anos 70/80. Carros muito antigos, pessoas vestidas de forma simples (para nao dizer camponia) e penteados que me lembro das series da TV dos 80. O que mais fica na memoria e' o ar carrancudo e triste das pessoas na rua.

Fomos visitar logo a Citadela que e' um forte local. Ao olha para o outro lado da margem, reconhecemos logo um edificio que foi bombardeado pela Nato em 99. Fomos visitar o museu militar deles onde tem a asa de um F117 Stealth que abateram e algumas municoes com uranio enriquecido ... sera' que agora estou contaminado?!?

A tarde passamos numa esplanada na rua de comercio mais nobre da cidade. Os precos eram os mesmo que ca em PT, 1 euro por uma bebida. E ai ficamos ate ser horas de voltar. Nao ha mais nada para ver ... para alem dos edificios destruidos pela NATO. Existem alguns perto na estacao que nunca mais tocaram neles para os recuperar. E' impressionante a destruicao que provocam os misseis.

De volta ao comboio. Nao preciso de ficar ca esta noite. Proximo destino e' a Romenia. No comboio nas cabines ao lado da nossa, estava uma turista japonesa e outra australiana. Metemos conversa em ao fim de 15 min. ja se tinham mudado para o nosso compartimento. Ficamos na conversa "all night" ... pelos menos com a Australiana.

sexta-feira, 9 de setembro de 2005

InterRail 2005, Zagreb (4ºdia)

Gostei muito desta cidade. O que mais destaco e' o ambiente de praia de se vive nesta cidade do interior (tipo Albufeira mas com edificios mais tradicionais e bonitos). As ruas estao apinhadas de jovens, e todas as esplandas cheias.

A cidade visita-se em 3horas. O seu centro e' pequeno.

Bem, por muito acolhedora que seja esta cidade nao vale perder uma noite por ca'. De volta ao comboio. Sera' outro recorde de uma quarta noite sucessiva no comboio. Espero que de para dormir.

quinta-feira, 8 de setembro de 2005

InterRail 2005 - Munique (3ºdia)

Os comboios Alemaes nunca deixam ninguem mal: pontuais, organizados e limpos. Continuam a ser a minha referencia.

Durante a viagem conhecemos um casal americano que estavam no mesmo compartimento que o nosso. Na conversa informal que se segue ficamos a saber que os desgracados so tem em m08edia 2 semanas de ferias. Eu meti-lhes logo "nojo" com os nossos 25 dias. Aproveitei para me informar sobre como fazer uma viagem semelhante pelos "states". O conselho que deram era o automovel sem sombra de duvida. Com muitos mais dollars no bolso, o aviao. Fica a nota.

Munique ... cidade que respira qualidade de vida: calma, organizada e extensos parques verdes. Destaco o Parque Olimpico e logo ao lado, a sede da BMW. Mas para a memoria fica mesmo o English Garden. Num dia Sol como tivemos, a populacao ruma todo para esse parque para apanhar Sol. Uns mais que os outros. Estavamos a andar pelo caminho de terra entre a relva e um riacho quando de repente salta um tipo completamente nu da agua e passa por todos nos ... Enquanto caminhavamos surpreendidos, metros mais a frente, aparecia mais um outro e outro ...

Vamos mais uma vez para uma noite de comboio com destino Zagrebe, capital da Croacia. Vai ser um recorde para mim, fazer tantas viagens sucessivas sem parar um duche e um colchao lavado. Mas o tempo esta contado e objectivo final ainda longe.

Estou a ficar lixado com estes teclados alemaes. Quiseram ser diferentes e trocaram as letras de lugar e nao me deixam acentuar as vogais. Desculpem os erros ortograficos!!!

quarta-feira, 7 de setembro de 2005

Interrail 2005 - Porto, Paris (dia 1)

Ao fim de 21 horas de viagem cheguei finalmente ao primeiro destino ... Paris!

Tive pela primeira vez uma viagem até Paris descansada. Das outras vezes sempre fui em compartimentos sentados com 8 pessoas. Era uma tortura porque eram umas 13 horas sem dormir. Bem, logo no primeiro dia tive a confirmacao que vale mesmo apena viajar em Setembro ... eramos "só" quatro!!! Mas foi porreiro porque deu para travar logo conhecimento com as pessoas. Os outros eram dois miudos que iam trabalhar para Espanha na construcao civil. Primeiro surpresa ... ganha-se 2000 euros/mes. E as condicoes até nao sao más. Conseguem alugar uma casa por 250 euros/mes. Tendo em conta o nivel de vida, acabam por acumular muito mais a viver em Espanha do que em Portugal, segundo nos confidenciaram.

O resto da viagem foi descansada. Deu para me estender ao longo das cadeiras como se fosse uma cama e comecar a acumular horas a dormir, para os dias seguintes. Só acordamos com o comboio parado em Hendaya, às 7h da manha. Era necessario fazer o transbordo para o TGV. Mais ~5 horas sentados ...

E agora, o que fazer em Paris para quem já esteve n-ésimas vezes por lá? Decidimos por uma actividade radical de ar livre ... nao comprar bilhete de metro e deslocarmos sempre a pé. Tinhamos que "queimar" tempo e calorias dos BigMacs até às 23horas que seria o nosso próximo comboio.

Para a próxima já sei como passear por Paris em estilo. Alugar uma bicicleta e um guia. Reparei num grupo a andar com bicicletas a fazer publicidade a isto: Fat Tire Bike Tours. É para nao ficar esquecido porque realmente deve ser uma excelente maneira de visitar esta grande cidade. Quanto à grande caminhada, fomos desde a Gare du Nort até à torre Eiffel e regressamos, sempre acompanhados com um Sol abrasador. Vamos estar bem cheirosos vamos para dormir logo à noite ;)

Destino seguinte, a terra dos BMWs ... Munique. Mas desta vez mimamo-nos porque reservamos uma "cochete", para dormir numa cama com lencois lavados. Precisamos de descansar bem para outra previsivel esticada amanha.

terça-feira, 6 de setembro de 2005

InterRail 2005 (dia 0)

Estou de partida!!! Mais uma vez de mochila às costas, bilhete de comboio numa mão, máquina fotográfica na outra e sempre muita boa disposição. Destino: extremo leste da Europa. Croácia, Servia, Roménia, Bulgária, Grécia e por fim Turquia ... e mais umas terriolas deste Portugal até lá chegar ;)

Este vai ser o meu 3º InterRail mas emoção da viagem é sempre a mesma ... já sinto o nervoso miudinho a acumular!!!

Desta vez vou tentar durante a viagem actualizar este blog com o itinerário até ao momento, histórias e peripécias, sempre acompanhadas por algumas fotos.

PS: Hoje calhou também ser o meu aniversário ... grande presente que ofereci a mim mesmo.

Dia 0
Comboio: Partida Porto(15h) - Chegada Paris (14h)